Mais um site WordPress.com

Resposta a uma Amiga

Hoje escrevo eu…

 

Ao contrário do costume, por falta de tempo ou mesmo preguiça para agarrar no lápis e passar as ideias ao papel, hoje escrevo eu. Ao ler um relato, que uma amiga escreveu no seu Blog, não consegui ficar indiferente e podem-me chamar de muitos nomes e adjectivos, à minha maneira de ser e estar na vida. Mas eu sou assim, nasci assim e não é agora que mudo, gosto de ter este feitio de gente. Digam o que disserem sou eu.

 

E no dia que me nasce mais um neto e de passar domingo passado o dia da mãe, depois de ler o relato, ainda fiquei pior. Então não é que me deu mesmo para escrever, afiar o lápis e escrever aquilo que me vem à cabeça, fazendo lembrar a criança que fui, de lápis de tinta na mão, criando rabiscos no papel, ao mesmo tempo que ia ficando com os lábios e a boca toda de azul.

 

Pois é, o tema do relato era amor, paixão, compreensão, amizade e saudade, o relato foi bastante comovente, a dedicatória final, foi toda uma reflexão sobre o significado da palavra Amizade é ainda mais fortalecida se nos deparar-mos, que as pessoas visadas não tem o privilégio de conhecer presencialmente a Autora de tão simples, mas tão expressivo gesto.

 

Veio-me á cabeça, por a distância que nos separa ser grande, lhe mandar entregar por uma transportadora, um ramo de flores, por uma qualquer florista que execute esse trabalho, mas apesar do gesto poder ser bonito e considerado gentil, não é próprio da minha maneira de ser e de estar, acho estas modernices, muito elegantes mas não muito próprias para a Autora. Sou eu próprio que lho entregarei em mão quando o momento chegar.

 

Assim e sobre o relato fiquei reflectindo sobre o amor e a amizade na vida de um casal e porque uns são eternos e outros se esfumam no tempo, não é por o homem ter duas cabeças que pensa melhor, nem por a mulher ter quatro lábios que fala mais, nem é por o homem pensar com um hemisfério de cada vez e a mulher com os dois ao mesmo tempo, os que são eternos tem entendimento, cumplicidade, paixão e amor, os outros perdem alguma destas qualidades pelo caminho. Da minha experiência uma união tem.

 

Cinco Fazes

 

A vida a dois – Deixa a fase do namoro

Chegam os filhos – Alteração na vida do casal

Crianças na escola – Exige disponibilidade do casal

Conflito com filhos – O Conflito de gerações

De novo sós – O Casal volta a viver um para o outro.

 

E quatro constantes

 

Não deixar acabar o namoro

Discutir os problemas

Respeitar as diferenças

E diálogo, muito diálogo…

À certa… Só o gesto de uma dádiva sem preço – o Amor! Só a paixão acorda nos adultos as reservas psíquicas da adolescência, capazes de transformar em novidade o repetido e o habitual, e de tornar familiar e possível o que é estranho e misterioso.

Não basta colocar a flor na jarra para ela durar mais tempo, se gostas dessa flor, guarda-a dentro do teu melhor livro, o teu coração, e lembra-te que basta abrir esse livro, para te recordares e para a teres sempre a teu lado, viçosa, espalhando o seu perfume, nunca verás essa flor murcha e seca, pois os teu olhos a verão sempre em todo o seu esplendor.

 

Comentários a: "Resposta a uma Amiga" (1)

  1. Em breves palavras, dir-vos-ei o que distingue um amigo: quando agimos mal, ele nos adverte; quando agimos bem, ele nos exorta à perseverança; quando estamos em dificuldade ou perigo, ele nos ajuda e alivia. Um homem assim é verdadeiramente um amigo! (FO-PEN-HING-TSIH-KING)
    Você, Carlos Ferreira, pode ser considerado "UM AMIGO"!

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

Nuvem de etiquetas

%d bloggers like this: