Mais um site WordPress.com

Poema de uma amiga

Com a devida vénia e autorização de cedência … transcrevo para este pobre espaço um poema que encontrei no espaço de uma boa amiga Dilma Bastos… nas listas encontrará o link para o espaço … da poesia…á prosa… e provavelmente á crítica…
"Pinta-me como sou. 
Se omitires as cicatrizes e as rugas,
não te pagarei um xelim!"
(OLIVER CROMWELL)
 
TAL  E  QUAL
 
Pinta-me, assim:  Ligeiramente, louca!…
Mas, não esqueças de delinear
um amargo sorriso em minha boca!
 
O meu olhar, bem sabes, é tristonho!
Mesmo assim, não te omitas em traçar
na minha face, a expressão do sonho!
 
Fotografa-me, pois, sem alvoroço!
Quero ser copiada, fielmente!…
Sem qualquer artifício:  Em carne e osso!
 
Não sejas pródigo, ao pintar-me o rosto!…
Em meu semblante, tornes transparente,
as emoções do gosto, e do desgosto!
 
Se me retratas como "borboleta",
devo lembrar-te:  Sou inconseqüente!…
Meu coração, tem porta e maçaneta!
 
Mas, se queres entrar… A casa é tua!
Pinta-me, então, apaixonadamente!…
Tal qual eu sou:  Mulher!… Vestida… Ou Nua!
 
–  Dilma Damasceno
 

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

Nuvem de etiquetas

%d bloggers like this: